domingo, 9 de maio de 2010

Angelologia I

A doutrina dos Anjos

A palavra "anjo" significa mensageiro. Normalmente ela se refere a uma ordem de seres espirituais; em raras ocasiões, a seres humanos (como em Lc 7.24; Tg 2.25).

Todos os anjos foram originalmente criados num estado de santidade, mas alguns seguiram a satanás em sua rebelião contra Deus, tornando-se assim demônios. Alguns demônios vivem à solta, e outros estão confinados (2Pe 2.4).

Anjos são seres criados, subordinados somente a Deus (Cl 1.16). Sendo seres espirituais, não sofrem algumas das limitações comuns aos seres humanos. Têm organização e são divididos em ordens (Is 6.1-3; Dn 10.13; Ef 3.10; Jd 9). Anjos ministraram a Cristo várias vezes durante Seu primeiro advento e virão com Ele em Seu retorno (Mt 2.13; 4.11; 26.53; 28.2,5; Lc 22.43; 2Ts 1.7,8). Eles servem aos crentes (Hb 1.14) e os observam (1Co 4.9; 11.10). Miguel é o único designado "arcanjo" (Dn 10.12,21; Jd 9), embora Gabriel também tenha posição importante (Lc 1.19-26). Deus jamais disse a qualquer anjo que ele era filho, somente a Cristo e a respeito de Cristo.

1- A Existência de Anjos:

a) O ensino das Escrituras.

A existência de anjos é ensinada em, pelo menos, 34 livros da Bíblia. A palavra "anjo" ocorre mais de 250 vezes.

b) O ensino de Cristo.

Cristo sabia da existência de anjos e a ensinava claramente (Mt 18.10; 26.53).

2- A Criação dos Anjos:

a) O fato.

O fato de sua criação é demonstrado em Colossenses (1.16).

b) O tempo.

Antes da criação do mundo (Jó 38.6,7).

c) O Estado.

Foram criados em santidade (Jd 6).


3- A Personalidade dos Anjos:

a) Intelecto (1Pe 1.12).

b) Emoções (Lc 2.13).

c) Vontade (Jd 6)


4- A Natureza dos anjos:

a) São seres espirituais ( Hb 1.14).

b) Não se reproduzem segundo a sua espécie (Mc 12.25).

Os anjos são mencionados nas Escrituras são designados pelo sexo masculino (Gn 18.1,2).

c) Não morrem (Lc 20.36).

d) São distintos dos seres humanos ( Sl 8.4,5).

e) Têm grande poder (2Pe 2.11).


5- O Número dos Anjos:

São inumeráveis (Hb 12.22).


6- Organização dos Anjos:

a) Um Arcanjo é mencionado.

Miguel (Jd 9)

b) Primeiros Príncipes (Dn 10.13).

c) Principados e Potestades (Ef 3.10).

d) Anjos da Guarda.

Para todos (Hb 1.14).

Para crianças ( Mt 18.10).

e) Serafins (Is 6.1-3).

Ligados à adoração a Deus.

f) Querubins (Gn 3.22-24).

Ligados à santidade de Deus.

g) Anjos Eleitos (1Tm 5.21).


7- Os Ministérios dos Anjos:

a) A Cristo.

1- Predisseram o Seu nascimento (Lc 1.26-33).

2- Anunciaram o Seu nascimento (Lc 2.13).

3- Protegeram a criança (Mt 2.13).

4- Fortaleceram a Cristo depois da tentação ( Mt 4.11).

5- Estavam preparados para defendê-lO (Mt 26.53).

6- Confortaram-nO no Getsêmani (Lc 22.43).

7- Rolaram a pedra que fechava a entrada ao sepulcro (Mt 28.2).

8- Anunciaram a ressurreição (Mt 28.6).


b) Aos Crentes.

1- Seu ministério geral é de ajuda (Hb 1.14).

2- Estão envolvidos com as repostas às orações (At 12.7).

3- Observam a experiência dos crentes (1Co 4.9; 1Tm 5.21).

4- Encorajam nas horas de perigo (At 27.23-24).

5- Estão interessados nos esforços evangelísticos (Lc 15.10; At 8.26).

6- Ministram aos justos na hora de sua morte (Lc 16.22; Jd 9).


c) Às Nações.

1- Miguel parece ter um relacionamento estreito com Israel (Dn 12.1).

2- Os anjos parecem ser agentes de Deus na execução de Sua providência (Dn 10.21).

3- Os anjos estarão envolvidos nos juízos da tribulação ( Ap 8, 9 e 16).


d) Aos Descrentes.

1- Anunciam juízos eminentes (Gn 19.13; Ap 14.6,7).

2- Infligem o juízo divino ( At 12.23).

3- Agem como ceifeiros na separação definitiva no fim dos tempos (Mt 13.39).

Nenhum comentário:

Postar um comentário